Ligas de Combate ao Câncer

   Desde 1996, o Hospital Amaral Carvalho mantém equipes de voluntários que atuam na luta contra o câncer em diversas cidades do País. São as Ligas de Combate ao Câncer, cuja formação foi motivada pela criação da Entidade Anna Marcelina de Carvalho, que presta assistência aos pacientes carentes da instituição, residentes em Jaú.
   Como o tratamento de câncer é extenso e muitas vezes requer acompanhamento extra-hospitalar, não só para o doente mas aos seus familiares, surgiu a ideia de criar ligas nas principais cidades que encaminhavam pacientes.
   José Eduardo Nadalet foi escolhido para ser o coordenador dos grupos. Seu trabalho consiste em organizar e acompanhar as atividades realizadas, cadastrar voluntários e contatar políticos e empresários de cada município.
   A trajetória mostra que a iniciativa foi um sucesso. Hoje, o Amaral Carvalho conta com 105 Ligas de Combate ao Câncer, formadas por mais de 5 mil voluntários pertencentes à aproximadamente 300 municípios, dentro e fora do Estado de São Paulo, que auxiliam cerca de 25 mil pacientes oncológicos e seus familiares.
   O trabalho realizado pelas Ligas é de extrema importância para a detecção precoce do câncer e seu acompanhamento correto. Nas cidades que os voluntários atuam, os índices de cura são 12,4% superiores em relação às outras localidades.

Serviços
O trabalho das Ligas de Combate ao Câncer é fundamental às políticas de saúde pública e o bem-estar de milhares de brasileiros. Com um leque de atividades integradas e articuladas, os voluntários se dedicam em:

- Incentivar à prevenção, encaminhar e agendar consultas para os pacientes com suspeita ou diagnóstico de câncer ao Amaral Carvalho – evitando que sejam guiados para hospitais não especializados;
- Receber o paciente após a alta hospitalar para acompanhamento, seguindo prescrições médicas, curativos, medicamentos, alimentação e outras providências;
- Trabalhar integrados ao hospital, prefeitura, Secretaria Municipal de Saúde e demais ligas – todos unidos para o bem-estar e recuperação dos pacientes;
- Fornecer medicamentos prescritos e específicos aos pacientes, quando o posto de saúde local não possui convênios com farmácias;
- Oferecer alimentação às famílias mais carentes (alimentos básicos e complementares);
- Auxiliar socialmente, com o fornecimento de roupas, calçados, fraldas descartáveis, colchão “casca de ovo” para os pacientes acamados (evitando feridas), obtenção de documentos, provimento de materiais de limpeza e higiene pessoal, auxílio funerário, encaminhamento ao serviço odontológico municipal, dentre outros, de acordo com a real necessidade de cada família;
- Realizar visitas domiciliares para esclarecer dúvidas, fiscalizar a utilização dos mantimentos e medicamentos, e dar uma palavra de carinho e conforto às famílias, mostrando que não estão sozinhas nesta luta;
- Pagar exames específicos, por solicitação do médico do posto de saúde, quando há urgência.

Confira a relação de Ligas de Combate ao Câncer: