Programa de Prevenção do Câncer Ginecológico

   O Programa de Prevenção do Câncer Ginecológico do Hospital Amaral Carvalho foi criado em 1994, em parceira com a Secretaria Estadual de Saúde e, em 1996, passou a atuar também em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde. Seu objetivo é oferecer o exame preventivo para o câncer do colo do útero, conscientizar a população sobre a importância da sua realização frequente de exames, divulgar medidas de prevenção primária e detecção precoce do câncer de dentro do corpo do útero (endométrio) e câncer de vulva.
   A prevenção primária do câncer do colo do útero pode ser realizada pelo uso de preservativos durante relações sexuais. A prática do sexo seguro é uma das formas de evitar o contágio pelo HPV (Papiloma Vírus Humano) que pode desenvolver lesões precursoras.
   Para a detecção da lesão precursora e diagnóstico precoce do câncer (prevenção secundária) é realizado exame preventivo do câncer do colo do útero, popularmente conhecido como teste de Papanicolau. Através desse exame é possível diagnosticá-lo de forma simples e indolor. Porém, existem alguns sinais que as mulheres devem ficar atentas, como sangramento vaginal fora do período menstrual e principalmente durante ou após as relações sexuais; corrimento vaginal persistente, principalmente se tiver odor; dor no baixo ventre.

Indicadores
   Desde que o programa foi implantado no Amaral Carvalho, o coeficiente de mortalidade por câncer do colo do útero passou de 10,22 óbitos para 2,92 a cada 100 mil mulheres, em Jaú. De acordo com a Secretaria do Estado da Saúde, em 2004, o coeficiente desse tipo de mortalidade foi zero.
   Em 1993, 86% dos casos novos de câncer do colo do útero de mulheres residentes em Jaú, atendidos no Setor de Ginecologia do Amaral Carvalho, estavam em estágios clínicos avançados, com pequenas chances de cura. Houve uma significativa mudança nestes índices, em 2015, 3% dos casos foram diagnosticados em estágio avançado, 14% diagnosticadso em estágio clinico inicial e 83% foram diagnosticados no estágio clínico zero, em situação pré invasora (pré tumoral), com 100% de chance de cura através de tratamento que conserva o útero e a fertilidade.

Outros tipos de câncer ginecológicos
   É fundamental conhecer o próprio corpo para saber quando algo não está bem. Sangramentos irregulares, próximos a menopausa, pode ser sinal de câncer de dentro do útero (endométrio). Também não é normal corrimento vaginal, feridas ou coceiras constantes nos genitais (vulva).

Serviço
Rua Rui Barbosa, 374 - Jaú - SP
Telefone: (14) 3602-1241
Atendimendo de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h, e sábado, das 8h às 12h.
Necessário: Apresentar cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), Registro Geral (RG) e Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), evitar relações sexuais e o uso de duchas ou medicamentos vaginais (como cremes e geleias espermicidas) nos três dias que antecedem a consulta e não estar no período menstrual.