22/7/2016 - Cirurgião dentista do Amaral Carvalho participa de simpósio internacional

   De acordo com o Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês, a mucosite oral, a xerostomia (ausência de saliva), a osteorradionecrose (necrose óssea) e a disgeusia (falta de paladar) são os efeitos colaterais orais mais comuns que o paciente oncológico pode enfrentar durante o tratamento com quimio e radioterapia. Para abordar sobre o assunto e ressaltar novas possibilidades de intervenção médica, a instituição realizou o Simpósio Internacional de Medicina Bucal, no sábado 16, do qual participou o cirurgião dentista do Hospital Amaral Carvalho, Rodrigo De Callis Brandão.
   O profissional conta que no evento foram apresentados temas como laserterapia para paciente de transplante de medula óssea e no manejo da mucosite radioinduzida e o impacto do campo de radiação e da distribuição dosimétrica.
   Brandão destacou a experiência de uma das aulas: “O que mais me chamou a atenção foi a pesquisa em grupo da doutora Ana Paola Cotrim sobre terapia gênica. O estudo está em fase final e tem obtido resultados promissores na correção da xerostomia em pacientes que não respondem às terapias convencionais com medicamentos atuais”.
   A troca de informações com colegas da mesma área foi ponto importante, segundo o cirurgião dentista. “Uma oportunidade de compartilhar conhecimentos e aprender com profissionais de outras instituições do País, que também têm trabalhado para oferecer o melhor atendimento. Juntos, podemos promover a qualidade de vida dos doentes".


O cirurgião dentista do Amaral Carvalho, Rodrigo de Callis Brandão,
no Simpósio Internacional de Medicina Bucal

Autor: Departamento de Comunicação e Marketing / Foto: Arquivo pessoal

Fonte: Centro de Estudos Dr. Nelson Pereira do Amaral Carvalho