29/6/2015 - Terapia Ocupacional do Hospital Amaral Carvalho é modelo

   No começo do mês, o setor de Terapia Ocupacional (TO) do Hospital Amaral Carvalho (HAC) recebeu estudantes e professores para conhecerem o trabalho desenvolvido para pacientes da mastologia. Com mais de 30 anos de atuação no Hospital do Câncer, o serviço é referência na área acadêmica e de saúde.
   Uma graduanda de terapia ocupacional do Centro Universitário de Araraquara (Uniara) esteve no HAC, no dia 1 de junho. O trabalho de TO do HAC serviu de modelo para aperfeiçoamento dos estudos à saúde da mulher.
   Professora e estudantes em aprimoramento no Hospital da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCC) realizaram visita técnica ao serviço, no dia 2. Na ocasião, acompanharam um pouco da rotina do setor para entender melhor sobre a reinserção social das pacientes da mastologia. 
   De acordo com a coordenadora de TO, Marcia Boletti Pengo, os médicos têm solicitado a participação da terapeuta na equipe multidisciplinar. “Por perceberem a necessidade desse profissional para orientar as pacientes no pré e pós-operatório com relação às atividades do cotidiano, para que a reinserção social seja mais precoce, além de prevenir um possível lifedema (complicação pós-mastectomia)”, explica.
   Mensalmente, a TO do Hospital Amaral Carvalho atende aproximadamente 300 pacientes de diversas alas, contando com uma equipe de cinco terapeutas ocupacionais. “As atividades são realizadas individualmente ou em grupo, de acordo com a necessidade e indicação médica. Os pacientes são acompanhados no leito ou na sede da TO e a assistência continua nos retornos médicos. Quando preciso, os familiares também são orientados”, afirma.

Galeria de imagens e vídeosclique na imagem para ampliar

Autor: Departamento de Comunicação e Marketing / Fotos: Ana Carolina Candelaria