07/10/2013 - Colaboradores do HAC participam de curso da Fosp

   Dois colaboradores do Registro Hospitalar de Câncer (RHC) do Hospital Amaral Carvalho (HAC), participaram de curso promovido pela Fundação Oncocentro de São Paulo (Fosp), entre os dias 9 e 13 de setembro. O Curso Básico para Registradores de Câncer do Estado de São Paulo, foi ministrado para profissionais que atuam em registros hospitalares de câncer de todo o Estado e teve como objetivo qualificar os registradores e melhorar a qualidade das informações colhidas pelos registros.
   De acordo com um dos colaboradores do HAC, Victor da Silva Conte, no curso foi discutida a importância dos Registros de Câncer nos hospitais, cujo objetivo principal é conhecer e avaliar a assistência prestada aos pacientes. “Também foi abordada a importância do RHC para os Registros de Câncer de Base Populacional (RCBPs) que têm como principal foco calcular a incidência de câncer, ou seja, o número de casos novos ocorridos em uma população definida e de determinada área geográfica”, relata.
   O coordenador de Registros do HAC, Donaldo Botelho Veneziano, conta que não foi surpresa Jahu ter sido destaque no curso, exatamente por manter também um RCBP, implantado por meio de convênio de colaboração entre a instituição e a Prefeitura Municipal. “Esse registro tem credibilidade, especialmente por ter o RHC do HAC como principal fonte de informação”, explica.

Sistemática
   Com aulas teóricas e práticas, no curso foram apresentadas e analisadas informações sobre os tipos de câncer mais prevalentes na população: principais tipos histológicos e localizações anatômicas dos tumores, estadiamento das doenças, análise e interpretação de gráficos estatísticos, incidência de cânceres por região, os tumores mais frequentes nas populações atuais e os fatores que mais contribuem para o aumento do número de casos novos de um certo tumor em uma certa região.
   De acordo com os colaboradores do HAC que participaram, foram abordadas nas aulas as novas rotinas e normatizações que a Fosp pretende implantar futuramente nos RHCs, dentre elas a nova versão (7ª edição) da Classificação de Tumores Malignos (TNM), que passará a vigorar a partir no próximo ano.

SAIBA MAIS
   Conforme determinação federal, todas as unidades, centros de assistência e centros de referência de alta complexidade em oncologia devem implantar e manter em funcionamento um Registro Hospitalar de Câncer (RHC) - portaria SAS nº 741, de 19/12/2005.
   O RHC é um centro de coleta, armazenamento, análise e divulgação de informações específicas de todos os pacientes com diagnóstico confirmado de câncer atendidos em qualquer centro de atendimento, público ou privado, que atendam pelo Sistema Único de Saúde. Atualmente existem 71 RHCs ativos no estado de São Paulo, sendo 66 deles credenciados à Rede de Atenção Oncológica do Sistema Único de Saúde (SUS) e outros cinco formados por instituições voluntárias (particulares ou filantrópicas). Todas estas unidades utilizam sistema informatizado desenvolvido e distribuído pela Fosp e trimestralmente encaminham seus dados a ela que gerencia a base estadual dos casos de câncer atendidos no estado de São Paulo.

 

Autor: Ariane Urbanetto