22/05/2020 - Hospital Amaral Carvalho recebe rodos ultravioleta desenvolvidos para descontaminação de ambientes hospitalares

O Hospital Amaral Carvalho (HAC) recebeu nesta semana a doação de dois rodos com luz ultravioleta desenvolvidos pela BBZ Materiais Elétricos, de Jaú. Os aparelhos são utilizados para descontaminação de chão de corredores e leitos do hospital.
De acordo com o proprietário da loja, Rodrigo Matiello, a ideia surgiu ao ver que o HAC havia recebido a doação de um equipamento do Grupo de Óptica do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da Universidade de São Paulo (USP), para auxiliar na desinfecção de leitos por conta do Coronavírus. “Estou acompanhando essa corrente de solidariedade e eu queria fazer algo, mas que fosse algo do meu dia a dia. Quando vi o rodo, vi que foi feito com materiais que já trabalho na loja, então fui procurar como fazer”, comenta.
O empresário, com auxílio de alguns parceiros, desenvolveu duas peças, uma de 75 centímetros e outra de 1,05 metro. “Quis fazer uma menor para ambientes pequenos e para fácil manuseio. A ideia é dar praticidade no trabalho”, ressalta.
Os rodos são feitos de alumínio e contêm lâmpada de radiação ultravioleta UV-C, capaz de inativar a reprodução de microrganismos.  Os equipamentos são voltados para desinfecção de pisos, área com grande acúmulo de bactérias e vírus, como o Coronavírus, que pode sobreviver durante horas em superfícies como madeiras e porcelanas. Para descontaminação eficaz, a orientação é que o rodo seja usado durante um minuto em cada metro quadrado.
O infectologista e gerente médico do Hospital Amaral Carvalho, João Gabriel Soares, avalia que o aparelho assegura limpeza adequada aos leitos. “O equipamento será uma ferramenta importante para garantir um ambiente seguro para nossos pacientes e funcionários agora, durante a pandemia, e, no futuro, para prevenção de infecções hospitalares.”

Corrente do bem
Matiello também doou equipamentos para Santa Casa de Jaú e, devido aos pedidos de prefeituras da região, pretende continuar ajudando. “Do mesmo jeito que eu vi que podia ajudar, outros podem despertar para algo vendo minha ação e isso já está acontecendo. Recebi mensagens de uma instituição do Mato Grosso pedindo ajuda para desenvolver o equipamento.”

Autor: Estela Capra