29/4/2020 - Quimioterapia é um dos procedimentos mantidos pelo HAC durante a pandemia do Coronavírus

   Em meio à pandemia do Coronavírus, além das dúvidas da população em geral sobre isolamento e outras medidas preventivas, pacientes com câncer se preocupam com a continuidade do tratamento: evitar idas ao hospital, grupo de risco e tantas outras dúvidas rondam a cabeça de pessoas que lutam contra a doença. No Hospital Amaral Carvalho (HAC), os principais procedimentos estão sendo mantidos, com reforço de ações para evitar a transmissão do vírus e priorizar a segurança dos usuários.
   Segundo a oncologista clínica da instituição Patricia Milhomem Beato pacientes oncológicos têm o sistema imunológico comprometido, tanto pelo tratamento quanto pela própria doença, por isso, devem ter cuidados redobrados e sempre seguir as orientações da equipe de saúde.
   A especialista comenta sobre a necessidade de manter serviços como a quimioterapia, um dos mais importantes tipos de controle do câncer. A utilização de substâncias químicas, na maioria das vezes, é realizada dentro de protocolos que incluem cirurgia e radioterapia, visando à cura, qualidade de vida e até prevenção do câncer. “Praticamente todos os tumores malignos são passíveis de tratamento quimioterápico, desde que o paciente esteja em boas condições clínicas”.
    A médica explica que, cumprir corretamente as etapas do tratamento, garante melhores resultados e aumenta as chances de resposta de sucesso. “Por isso, o médico deverá avaliar se as sessões de quimioterapia podem ser mais espaçadas ou suspensas, de acordo com cada caso”, destaca.

 Confiança
 Vilma Bozzeto (foto), de Adamantina/SP, está passando por sessões de quimioterapia no HAC e conta que não está preocupada com a COVID-19, pois toma todos os cuidados e tem muita confiança na equipe. “Tenho quase 60 anos, tenho asma e estou em tratamento de câncer. Sei que preciso ficar atenta e me prevenir. Sempre achei o atendimento do Amaral Carvalho muito bom, agora, está melhor! Ao entrar já higienizamos as mãos e somos orientados sobre mantê-las limpas; tem a triagem e várias outras ações importantes. Estou muito tranquila”, disse.

   Referência em oncologia, o HAC realiza anualmente mais de 360 mil atendimentos e um milhão de procedimentos. Nos últimos meses, primando pela manutenção dos tratamentos oncológicos, o serviço implementou uma série de medidas de precaução para evitar a transmissão do vírus, como postergar atendimentos não urgentes, alterar regras e horários de visita, permissões para acompanhantes e locais para dispensação de medicamentos, para reduzir o fluxo de pessoas circulando pelos corredores e ambulatórios.
   Uma ala de triagem foi montada no estacionamento do hospital para busca ativa de sinais e sintomas gripais, com uma enfermaria isolada para cuidados de pacientes com suspeita de vírus respiratórios. “Além disso, todos os profissionais estão devidamente paramentados e preparados para o atendimento seguro aos usuários, e a limpeza dos ambientes está sendo realizada de forma ainda mais rigorosa e constante”, destaca a médica.

 

Dicas para enfrentar a pandemia sem prejudicar seu tratamento:

Não interrompa qualquer etapa do tratamento sem conversar com seu médico;

— Como outras modalidades terapêuticas, a quimioterapia pode causar eventos adversos, como dores articulares e alterações gastrointestinais (vômitos, diarreias). Evite vindas desnecessárias ao hospital: se você se sentir mal, entre em contato com a equipe Acolhe Amaral pelo telefone (14) 3602-1357 ou 3602-1337 para receber orientações;

— Se apresentar sintomas suspeitos da COVID-19, como febre ou falta de ar, procure imediatamente o serviço de saúde mais próximo;

Evite o contato com qualquer pessoa que tenha sintomas gripais ou com suspeita da COVID-19;

— Evite a proximidade com outras pessoas, toques e apertos de mãos, beijos e abraços. Mantenha a distância social e não receba visitas desnecessárias até que a situação melhore.

— Caso esteja na fase de seguimento, ou seja, apenas consultas de rotina para acompanhamento, consulte a equipe do HAC para avaliar se é possível adiar esse tipo de atendimento sem ter prejuízos. 

Autor: Ariane Urbanetto