25/05/2012 - Setor de Costura da FAC atua há mais de 30 anos

   Quando ouve a palavra “costureira”, provavelmente você pensa em fazer uma roupa nova com aquele modelo do seu gosto, fazer a barra ou pence em uma calça. Tudo bem, afinal, essas são algumas das atribuições daquela profissional. No entanto, as costureiras do setor de Costura da Fundação Amaral Carvalho (FAC) têm outras prioridades.
   Existente na instituição há mais de 30 anos, o setor responde à Hotelaria: seis costureiras se dividem no conserto do enxoval hospitalar, na confecção de uniforme para os colaboradores da enfermagem e campos cirúrgicos, além de pijamas para os pacientes e lençóis dos leitos cirúrgicos e ambulatoriais. São elas também que fazem toda a parte de silkagem e identificação do enxoval da FAC.
   De acordo com a encarregada da Costura, Mariana Fernandes, mensalmente são confeccionadas aproximadamente 1.500 peças e realizados cerca de 1.200 consertos. “Esses números mostram a importância das costureiras para o funcionamento de diversas unidades do Hospital Amaral Carvalho (HAC). Sem a confecção e os ajustes realizados por essas mulheres, não conseguiríamos suprir as necessidades dos colaboradores e pacientes e manter o padrão de qualidade dos serviços prestados pela FAC”, relata.

Dia da Costureira
   Em 25 de maio comemora-se o Dia da Costureira. Mariana afirma que costurar é uma arte e que os profissionais da costura devem ser valorizados. “Nossas costureiras são verdadeiras artistas. Pelas mãos dessas mulheres, passam todos os itens do enxoval do HAC e elas lidam com todo o carinho necessário. Tenho orgulho de fazer parte dessa equipe”, diz.  
 

Galeria de imagens e vídeosclique na imagem para ampliar

  • Claudete Firmino Gonçalves, constureira da FAC há 4 anos

    Claudete Firmino Gonçalves, constureira da FAC há 4 anos

  • Elizabete Roberto Jorge Prioli, costureira da FAC há 21 anos

    Elizabete Roberto Jorge Prioli, costureira da FAC há 21 anos

Autor: Ariane Urbanetto