15/05/2012 - Assistentes sociais, por um mundo melhor

   As atribuições do assistente social são inúmeras, envolvem políticas sociais, projetos e programas que beneficiem a população, orientação, pesquisas e assessoria, de acordo com a Lei 8.662/93.
   Esse profissional atua no serviço social e suas ações vão além da ideia de ajuda, amparo, doação e solidariedade. Em uma sociedade regida por valores como individualismo e competição, a importância do assistente social está em sua atuação como agente de informação à população.
   Segundo a coordenadora de Assistência Social da Fundação Amaral Carvalho (FAC) Vanessa de Moraes, o assistente social não atua somente na área de saúde — apesar dessa ser a mais frequente — mas também na educação, meio ambiente, habitação, recursos humanos, voluntariado, entre outras.

Parabéns
   O ofício de assistente social foi reconhecido legalmente em 1952, já o Decreto 994 que regulamenta a profissão, foi editado no dia 15 de maio, data em que é comemorado o Dia do Assistente Social.
   Vanessa afirma que a data comemorativa representa algo no crescimento da profissão. “Tenho orgulho em ser assistente social e trabalhar por uma sociedade melhor. A comemoração é uma maneira de divulgar o que é essa profissão e sua importância para a população.”

Há mais de 30 anos
   O serviço social surgiu no Brasil por volta de 1930. A Maternidade Amaral Carvalho iniciava suas atividades em 1936. No ano de 1973, se estruturava o Serviço Social da FAC, setor existente até hoje.
   Com 10 assistentes sociais, o setor presta apoio técnico durante o atendimento dos pacientes do Hospital Amaral Carvalho – tanto ambulatoriais quanto das unidades de internação. A coordenadora de Assistência Social explica que em alguns casos são realizadas visitas domiciliares para verificação de algumas necessidades do paciente ou para trazer mais informações à equipe sobre as reais condições sociais do paciente que afetam diretamente o tratamento.
   Visitas nos leitos, aviso e agilização de altas hospitalares, transferências, providência de exames e medicamentos, orientação sobre benefícios e direitos trabalhistas e previdenciários - entre outros, realização de ações coletivas nas salas de espera com pacientes e seus acompanhantes. Esses são alguns itens da extensa lista de atividades desenvolvidas pelos colaboradores do Serviço Social da FAC.

Em números
   O Serviço Social da FAC desempenha importante papel na instituição. “Realizamos atividades em todos os setores, mas as ações são mais consistentes nos ambulatórios e enfermarias de Oncologia, Hematologia, Pediatria, Cuidados Paliativos, Urologia, Atendimento à Mulher, Radioterapia, Cirurgia Bariátrica, Entidade Anna Marcelina e nas Casas de Apoio.
   No ano passado, o setor realizou 60.316 atendimentos. Até março deste ano, 5.362 pessoas foram atendidas, o que leva à marca de 21.450 atendimentos realizados.
   Vanessa salienta que a FAC trabalha no sentido de promover a saúde do paciente, não só como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças. “Por isso o Serviço Social é considerado muito importante em nossa instituição: auxiliamos a equipe médica no que se refere ao social do paciente, na relação do mesmo com a sua família, moradia, trabalho, cidade, bairro e comunidade, além de seus aspectos culturais e regionais. Todas essas relações influenciam diretamente no tratamento”, pontua.
   A coordenadora ainda esclarece que diante das propostas de atendimento e continuação do tratamento fora do Hospital Amaral Carvalho, é o assistente social que vai viabilizar as solicitações médicas junto aos órgãos públicos ou privados, priorizando e concretizando essa continuação.
 

Autor: Ariane Urbanetto