13/9/2015 - Câncer colorretal é tema de campanha

Considerado como o terceiro tipo de câncer mais comum em homens (746 mil casos, 10% do total) e o segundo em mulheres (614 mil casos, 9,2% do total) em todo o mundo, o câncer colorretal é alvo da Campanha Setembro Verde. Os dados são da International Agency for Research on Cancer, divulgados em 2012.

No mês de setembro, a ação liderada pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia e pela Associação Brasileira de Prevenção do Câncer de Intestino (Abrapreci) faz aos brasileiros a proposta de assumir o compromisso de luta contra esse tipo de câncer.

“Nosso objetivo é ressaltar para as pessoas a importância da prevenção da doença ou mesmo a detecção ainda no seu início e informá-las sobre as formas de tratamento”, explica a presidente da Abrapreci, Angelita Gama, via assessoria de imprensa. Como parte das atividades da campanha será feita a Exposição do Intestino Gigante nos dias 25 e 27 de setembro no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Réplica do intestino grosso, o item inflável proporciona aos visitantes a reprodução de “marcas” que possam vir a existir no órgão, como o pólipo – lesão responsável pelo aparecimento do câncer, quando não diagnosticado e extraído em tempo hábil.

O colorretal, o câncer que é alvo da campanha, refere-se à doença instalada no intestino grosso – conhecido como cólon. “O intestino delgado também pode apresentar câncer, porém, é muito mais raro. Em 30 anos de atuação em hospitais, vi poucos casos desse tipo, contudo, o de colorretal é mais comum, ocorrendo o surgimento de dois a três casos por dia”, comenta o proctologista Luis Angelo Bortolai.

O especialista explica que não se sabe por que há essa discrepância no surgimento da doença entre os dois tipos de intestino, mas o câncer mais comum é conhecido por adenocarcinoma, que se origina do revestimento interno do órgão (a mucosa). Inicialmente, aparecem pequenas lesões benignas, chamadas pólipos, que podem degenerar em lesões malignas com o passar dos anos.

A faixa etária mais comum da enfermidade é de 45-50 anos aos 75 anos, contudo, pode ocorrer em qualquer fase da vida e os sintomas são variados e não muito específicos. O médico esclarece que o câncer colorretal no estágio inicial normalmente não dá sinais.

Silencioso

Os tumores localizados no lado direito do intestino grosso não apresentam sintomas específicos. O paciente pode começar a ter fraqueza, indigestão e, às vezes, cólica, porém, a característica mais notável a ser observada é a anemia, uma vez que a lesão fica sangrando em pequenas quantidades. “Quando está muito avançado é possível que o indivíduo sinta uma massa palpável do lado direito”, diz Bortolai

O lado esquerdo, por outro lado, apresenta tumores obstrutivos – o intestino grosso é mais estreito nessa área do corpo –, o sangramento é mais evidente, há dificuldade de ir ao banheiro e desarranjo do hábito intestinal. As alterações se assemelham às de hemorroida.

Galeria de imagens e vídeosclique na imagem para ampliar

Fonte: Jornal Comércio do Jahu

URL: http://migre.me/rEj7i